30/08/2017

TRAVESSIA A PALMEIRA E CONVÍVIO DORNEIRO

O vindeiro sábado temos a jornada de convívio dorneiro onde deixamos os apuros das regatas para gozarmos dumha fermosa travessia e tarde de xuntança marinheira.



A visita a Palmeira bem paga a pena. É um dos portos tradicionais melhor conservados. De caminho temos um ronsel de ilhas, ilhotes, conles e coídos, cada um co seu nome, a sua história e o seu feitiço. É umha boa oportunidade para que sejam os patrões de Palmeira quem nolo contem saboreando unhas sardinhas e uns mexilhões, e de aí para a foliada.


Programa:
  • 11:00  Ponto de encontro e saúdo no galpão do Lajareu.
  • 12:00  Travessia.
  • 13:00  Desembarco em Palmeira e refresco nalgumha taverna.
  • 15:00  Jantar no Lajareu: sardinhada e mexilhoada.
  • ...





20/08/2017

POLA AROUSA NO DIA DA REGATA DO VAU

Tripulantes na malhante para a saída da XXIX regata de dornas do Vau na Arousa, (que se celebrou onte). A vista é desde a Insuabela que aproveitando a saída de lezer fixo-nos de barco de apoio. (foto Marcos).



A Moura armando a vela no momento da saída (foto dumha amiga de Carlos).




Primeiras dornas para a chegada "a varar" depois das duas voltas ao triângulo da regata: ponta do Vau (praia da Canteira), ponta Nouxida (no Terrom) e ponta Ximelinho (fotos de Fran Lijó):




1ª Xarandeira:




 2ª Pereca:

3ª Carinhosa:
 4ª Nécora:

A Roxiña também andava por aí:



Mais crónica no Diário de Arousa.



Na Moura divertimo-nos, que era o importante, e adiantamos 7 ou 8 postos, por que na saída... a pica do pau era mais grande que a pia, à ustaga deu-se-lhe por ir por onde não era, o mar botaba-nos para a terra... todo contra nós!!! ;-)

Desde a Insuabela, que andava ao axexo, seica cronometrarom 8 minutos! :-(

A Moura celebrando o seu 15° posto... de 26... não está tão mal... E a auga estava-vos bem boa (foto José, o patrão).




Desde a Insuabela, mandam-nos esta espectacular foto do "paleo-chão", ou campos fossilizados que hai no Ghuidoiro Areoso. Estiverom a visitar a escavação de um dos dólmens, passear pola ilha, banho... (Foto Sabela).



E na Moura regressamos a Ribeira -aproveitando a empopada- polo passo entre o Ghalinheiro e a Rã, depois o Corveiro, o Pedregoso, e Rua, onde nos xuntamos de novo coa Insuabela.

Na foto, o Ghidoiro Pedregoso desde o Corveiro: (estas fotos já são minhas)





Na travessia tivemos momentos de nordés com força 5 e mar de vento. No canal inesperadamente caiu e ficou só umha airexa, mas o mar ainda teso.

Desde o Falante de Rua até as Minhoteiras véu o vento que faltou no canal e um pouco mais..., e em Coroso a calma podre anunciava o temporal que se havia levantar à meia-noite (estando nós já a salvo comendo umhas xoubinhas, luras da ria, polvo e uns pimentinhos de Padrom no Castelao.

Entrando em Ribeira co sol-pôr.